Onde podemos colaborar contigo?

A OPTA define as suas áreas de intervenção de forma convergente com os objectivos de desenvolvimento sustentável. É com base nos mesmos que cocriamos iniciativas inseridas em 4 eixos principais. 

Apoiados nestes 4 vectores estratégicos e, tirando partido da nossa localização, iremos desenvolver esforços no sentido de sermos facilitadores de inovação em espaço marítimo. Espaço esse que não ficará restringido ao meio aquático e que deverá ser sempre um meio de obtenção de equilíbrio entre a cultura e os antepassados e a estratégia de futuro do território.

Fotografia Mário Ferreira @imnotsupermario

Inovação, Economia e Crescimento Sustentável.

Estímulo e apoio ao empreendedorismo que potencie o mapeamento, captação e retenção de talento no território. Desenvolvimento de novos negócios que promovam um comércio justo, emprego qualificado, criativo e valorizado.

Iniciativas empreendedoras que visem o fomento da pesquisa pública e simultaneamente sirva de inspiração e aprendizagem partilhada.

Promoção e valorização dos recursos endógenos, como base estratégica para um crescimento sustentável e alinhado com o potencial do território.

Ver Agenda

Ambiente.

Propostas de iniciativas e estratégias locais de combate à crise climática.

Acções de educação e acesso à informação.

Promover a economia circular e proteger os ecossistemas locais com vista à sua valorização e sustentabilidade.

Estimular o uso de meios de transporte não poluentes e/ou colectivos, auxiliando na descarbonização da comunidade local.

Ver Agenda

Identidade Cultural.

Envolver a comunidade local e seus movimentos associativos de cariz cultural, artístico e criativo em torno de uma narrativa pública que fortaleça a identidade do território ligando o passado ao presente e perpetuando-a no futuro junto das gerações mais jovens.

Preservar a memória da forte ligação da comunidade local ao mar e à actividade piscatória, servindo igualmente de âncora para novas narrativas futuras.

Ver Agenda

Comunidades sustentáveis e resiliência urbana.

Fortalecer a cultura democrática e consciência cívica por forma a termos cidadãos mais activos e comprometidos com o futuro da sua comunidade.

Desenvolver iniciativas que incentivem à participação activa, menos assente nas redes sociais e fontes de desinformação, por parte dos cidadãos.

Adoptar estratégias de design participativo e inovação social centradas nos cidadãos, possibilitando a capacitação e empoderamento de grupos vulneráveis e sua inclusão nas políticas de resiliência e integração.

Estudo e propostas de melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, criando bases para que estas se sobreponham aos diversos impactos de forma proactiva face aos eventuais riscos e cenários de crise. 

Ver Agenda